É a escola a única instância educadora na sociedade contemporânea? É legítimo impor a toda a sociedade um único modelo educacional? Em pleno século XXI, é impossível pensar alternativas sérias ao modelo escolar? O que estão fazendo aqueles que tiveram a coragem de educar seus filhos fora da escola? Como pensar e implementar um processo sustentável de educação fora da escola?

Estas e muitas outras perguntas tem neste blog um espaço para construir respostas. Educar os filhos na sociedade do conhecimento é um desafio que supera de longe o modelo escolar...é urgente dedicar-nos coletivamente a consolidar essas alternativas.

Follow by Email

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Avaliação escolar e a cultura da fraude

Encontramos no facebook alguns posts de jovens nos quais expressam o que sentem/pensam a respeito das avaliações na escola.  Essas pequena pesquisa revela no que dá o sistema de avaliação implementado e mantido em todo o sistema escolar. Criou-se um contra-sistema de fraudes. 

O que surpreende nos posts encontrados não é o material publicado, é o tipo de comentários e a quantidade de comentários e compartilhamentos que cada post, gera.  Por exemplo, estas imagens que demonstram um método prático de colar...suscitou mais de 2100 comentários e mais de 1000 compartilhamentos...se quisermos seguir essa onda veríamos que esses numeros vão a vários milhares.




Os comentários impressionam. A grande maioria são de celebração, agradecimento pelo compartilhamento, lamentação por não ter conhecido antes, anuncio do uso futuro da estratégia de cola, notícia de outras modalidades de cola. Em geral o humor revela um "senso comum"no qual se firma um consenso: frente as avaliações, vale tudo...o que importa é passar.







Outro aspecto comum nos comentários é a ironia frente ao sistema. A fraude parece apenas algo obvio, necessário, inteligente. Parece a resposta a uma sacanagem instituída  contra os estudantes. 

A resposta do sistema é clara: ha que criar mais e novas maneira de evitar a fraude, mais controles, mais castigos, ou até, estratégias ridículas como as que vemos nesta foto:



Se o estudante passa, se o sistema aprova, o jogo está completo. Vale a pena então agradecer a quem facilitou chegar até o feliz dia da colação de grau:


Tudo isso porque?

Por que o sistema escolar se concentra em tudo menos no processo de aprendizagem de cada estudante. Avaliar, é na realidade uma forma de dar objetividade numérica a uma exigência burocrática que é em si mesma incapaz de perceber como muda a percepção e o sentido de mundo de quem está aprendendo.

Temos que admitir: a compulsoriedade do sistema de avaliação, gera uma compulsão nos estudantes: aumenta em muito a cultura negativa do espertinho, da fraude. No final, ninguém sabe se aprendeu ou não e todos fingem que está tudo certo. Com o diploma na mão é suficiente para todos...é suficiente mesmo?


2 comentários:

  1. Tenho refletido dia e noite a respeito do que chamam "educação" e me pergunto: por que ninguém enxerga esses absurdos? A resposta que me vem é sempre a mesma: os adultos de hoje são os alunos de ontem. Os pais de hoje são os alunos de ontem. Os professores de hoje são os alunos de ontem. Os políticos, médicos, juízes... são o subproduto da escola institucionalizada e parece que é assim programada para impedir qualquer tipo de evolução e libertação do ser humano. E o pior, doutrinando as crianças logo cedo para a escravidão e o capitalismo. Li um artigo criticando o livro de Paulo Freire, "Pedagogia do Oprimido", usado nas Faculdades de Educação, ( http://www.nomundoenoslivros.com/2011/04/livro-waiting-for-superman-faz-dura.html )obviamente a pedagogia que mostra a corrente que nos prende jamais vai ser apoiada por quem quer nos prender... Se o conteúdo do livro fosse realmente estudado e posto em prática, tudo seria diferente. Educação Domiciliar já!

    ResponderExcluir
  2. Prezada
    Cassia

    Esse circuito vicioso que você descreveu, que vai de geração pra geração e que nos obriga a repetir um roteiro absurdo, precisa ser superado. Se a Educação Domiciliar é o caminho....vai depender de que o esforço realizado nesse sentido seja libertador no discurso e na prática.

    Obrigado pela indicação do documentário "Waiting Superman". É impressionante...especialmente porque nos permite ver que o mito da ë "educação no primeiro mundo" é uma grande miragem. Nossos países já copiaram tudo que podiam copiar...o que mais esperar desse modelo?

    Obrigado também por manter o diálogo. É o que mais nos faz falta...interlocutores com os quais compartilhar este sonho.

    Edilberto/Tatiana

    ResponderExcluir